quarta-feira, 12 de agosto de 2015 3 comentários

8 anos!

As vezes é difícil acreditar como o tempo tem passado tão depressa, que lá se foram 8 anos desde minha primeira postagem, Quando me aventurei a andar por esse mundo blogueiro, foi totalmente sem pretensão alguma, tanto que são horríveis as primeiras postagens, porém mostram o quanto evoluir. Tenho um orgulho imenso de ter esse "filho" mesmo que eu, um "pai" relapso o tenha deixado um pouco de lado nos últimos tempos. Aqui compartilhei tanta coisa boa, tantas histórias, aventuras, amores, medos, desejos, revolta, mas a melhor parte, foi ter conhecido pessoas tão incríveis, ter compartilhado experiências de modo geral. Aqueles que continuam aqui, mesmo eu isolado, digamos assim, continuam ali, torcendo, procurando por mim, seja via Facebook, Instagran, Whatsapp, estamos firmes e fortes de certo modo. Acho que uma das melhores coisas, melhores ideias que tive foi em criar esse blog, acho que de certo modo me salvou, me libertou.  Sinto uma saudade imensa em escrever, em compartilhar o que acontece, o que vem acontecendo comigo nos últimos tempos, porém a falta de tempo (ela é sempre a culpada) acaba me impedindo, melhor, me pedindo para esperar mais um pouco. Eu bobo, cedo.
Mas esse ano quero fazer diferente, de agora em diante, sem hipocrisias ou falsas promessas, vou me esforçar para voltar, para ter aquele brilho no olhar, aquela empolgação, sempre que me sentava em frente a uma folha em branco. Pode ser um linha, mas que essa linha mostre algo que de fato mereça ser mostrada. Quero rir, chorar, compartilhar as coisas incríveis que acontecem e que irão acontecer.
Não quero deixá-lo perdido no esquecimento, como acontece com muitos blogs, que após 1 ano ou 2 anos, estão desativados, perdidos por aí.
Espero que os próximos anos sejam mais emocionantes, quem sabe delirantes e que me faça vir mais aqui e dizer, estava com saudade e resolvi voltar.
Só tenho a agradecer a todos que estiveram comigo todo esse tempo, que me apoiaram, me alegraram o meu mais sincero muito obrigado.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014 11 comentários

Então que venha 2015!

Mais um ano está chegando ao fim e com ele estamos aqui fazendo ou tentando fazer um balanço pessoal do ano. Para muitos foi um ano corrido, conturbado para outros um ano tranquilo como as águas de um lago. Acredito que para todos, esse ano foi um cheio de grandes mudanças, surpresas em sua maioria positivas e infelizmente algumas poucas negativas. O que esperar do próximo ano? Bom, não vamos citar os desejos comuns, repetitivos dos quais todos os ano fazemos, então vamos fazer diferente. Vamos tentar não fazer promessas das quais sabemos que não vamos cumprir, vamos rir mais, gritar, mesmo parecendo ser um pouco louco e chorar um pouco, já que muitos não costumam ser muito emotivos, acredito que chorar as vezes nos ajuda a lavar a alma, a colocar para fora aquela angústia, que vez ou outra somos acometidos. Ninguém é feliz em tempo integral e se fosse seria um pouco irritante. É preciso ser um pouco infeliz, nem que seja uma vez ao ano, é preciso equilibrar as emoções. Se permita experimentar novas sensações, novos sabores, odores. Fuja da rotina, da zona de conforto que muitas vezes temos medo de mudar, de tentar transformar em algo melhor por medo de nos frustrarmos, de que não aconteça da forma como gostaríamos. Nos decepcionarmos faz parte do processo evolutivo, é preciso para que possamos amadurecermos e aprendermos com os erros. Vamos celebrar a vida, dizer mais palavras de carinho, de gratidão. Abraçar aquela pessoa que está sempre ali com você e dizer o quanto é especial, o quanto é importante estar em nossas vidas. Não deixe que as oportunidades que muitas vezes batem em nossas portas fujam, escorram entre os dedos. Se deliciem com pequenos momentos,  mesmo que sejam os mais simples, mas que fazem toda a diferença e essa diferença que lhe proporciona uma sensação inigualável.

Então que venha 2015 repleto de coisas incríveis a todos nós.

Desculpem meu sumiço, esse ano foi um tanto conturbado pra mim, mas já estou entrando em águas tranquilas novamente e no próximo ano estarei aqui com mais frequência. 
É isso gente, feliz 2015 e que tudo ocorra deliciosamente bem nesse ano a todos.
segunda-feira, 24 de novembro de 2014 14 comentários

Silêncio em meio ao barulho!

Liberdade de ser quem é
De dizer o que quer
E fazer o que bem quiser
Gritar, chorar, se calar
Sorrir ou gargalhar
Silêncio em meio ao barulho
Lágrimas em meio as gargalhadas
Se mostrar, sem ter medo
Guardar alguns poucos segredos
Se isolar de tudo, de seguir um outro rumo
Ser budista, kardecista ou o que quiser
Ser livre, sem preconceitos
Ser feliz sem medo
Falar palavrão, sem levar um sermão
Falar sobre o amor ou sobre a dor
Andar sem direção ou mesmo dar a volta no quarteirão
Perder um pouco a razão e dar ouvidos ao coração
Tomar banho chuva e correr pela rua
Dizer aquilo que sempre ensaiou para dizer
Seguir um sonho por mais louco que possa ser
Viver sem se preocupar com o que pode acontecer
Se apaixonar de forma intensa, ardente
Se entregar sem pudor
Saborear com frescor, as lembranças que ficou
De um momento que muito te marcou

domingo, 16 de novembro de 2014 5 comentários

Ella Henderson - Hard Work





Eu descobri ela por acaso e fiquei apaixonado, linda e a voz dela é incrível, uma delícia de escutar.
Dá até vontade de arriscar a cantar, mas como não quero assustar ninguém acho melhor continuar cantando no chuveiro rsrsrs
Mas que me deu vontade de cantar deu ou fazer uma vídeo desses momentos bestas, mas que dizem muito rs. Um hora dessas acabo por fazer rs.

Contato: dilsantos@rocketmail.com


sábado, 15 de novembro de 2014 3 comentários

Que não me perguntem o por quê!


Cantarolando pelos cantos
Sussurrando em seus ouvidos
Abrindo alguns sorrisos
Seguro suas mãos e rodopiamos feito um peão
Caímos no chão e vemos o mundo girar
Rimos descontroladamente
Comer um doce sem culpa
Ser incompreendido as vezes
Mas respeitado sempre
Chorar as vezes sem motivo, sem o menor sentido
E que não me perguntem o por quê
Não sei se quero responder
Seque-as um pouco
E me beije a bochecha
E me faça dar aquele sorrisinho de canto de boca
Leia meu olhar
E diga aquilo que preciso ouvir
Ou apenas fique em silêncio comigo
E se eu estiver triste
Apenas me abrace, até que ela passe
Mas se eu estiver feliz
E falar compulsivamente ou desesperadamente
Me cale com um beijo
Pra matar o desejo
Que há tempos esperava por ti






Depois de algumas tentativas, enfim saiu esses versinhos rs. Tentando voltar a escrever de forma mais pura como tempos atrás. Estava com saudade e achando que eu estava perdendo um pouco dessa inocência, naturalidade com que costumava escrever.

Contato: dilsantos@rocketmail.com




sexta-feira, 7 de novembro de 2014 6 comentários

Desafio do Marcos!

O Marcos Campos que foi desafiado pela linda da Madi, me desafiou nessa brincadeira que é uma delícia, relembrar uns fatos da minha infância, então vamos lá.

1 - Quais eram suas 4 brincadeiras prediletas em sua infância ?
Bom, a rua em que sempre morei, era super tranquila, eu vivia correndo na rua com meu irmão, primos, amigos, era sempre uma bagunça e mainha gritando: " Sai da rua Dil", rs.
A primeira era brincar de baleada (para muitos queimada rs), eu era viciado, sempre mandei muito bem, rsrs.
A segunda era bandeirinha, nos dividíamos em 2 grupos e fazíamos uma quadra na rua, em cada lado ficava uma bandeira e tínhamos que tentar roubar a da equipe adversária.
A terceira era pega pega, sempre foi uma das melhores, apesar das várias quedas tomadas rsrs.
A quarta era brincar no quintal de casa, era imenso e parecia um sítio, cheio de árvores e tal, aí brincávamos que eramos cineastas e estávamos gravando um filme, um corria desesperadamente pelo quintal, com direito a falas e afins, o máximo rsrs.


2 - Quais foram os seus quatro filmes preferidos em sua infância ?

Adorava e adoro assistir filme, vício total, rsrsrs. Eu irei citar dois filmes e dois programas que eu sempre amei assistir e até hoje as vezes assisto por acaso uma reprise rs.  Lua de Cristal, hoje seria meio torturante, mas quando criança sempre gostei, achava lindo, rs. E o viagem sem fim, muito legal ele. E os programas era Castelo Rá-ti-bum eu parava tudo que estivesse fazendo para poder assistir e ficava maravilhado com as histórias, músicas e tal. E Mundo da Lua, era uma delícia assistir rs.


3 - Qual era o medo que você tinha ?

O medo que tinha e tenho até hoje é de perder as pessoas que amo, não o medo de morrer, por que sei que uma hora vai chegar, mas saber que aquela pessoa que amo tanto, que convivo tanto não a verei mais, sinto a dor da saudade do meu avô, meu tio até hoje, mesmo tendo se passado tanto anos. E um meio besta é filme de terror, não assistia sozinho de jeito algum e não assisto, continuo com medo hahaahah.



4 - Qual era o seu desejo de consumo ?
Não me lembro de ter desejo de consumo por um brinquedo e tal, por que não tinha esse desejo consumista que tenho hoje rsrsrs. Mas eu tinha um cachorrinho de pelúcia que havia ganho em meu aniversário de 8 anos, quer era um xodó, ele era branquinho com a orelha vermelha, lindinho, mas aí meu irmão veio e assassinou o bichinho uns dias depois rsrs. Encontrei-o desossado no quintal, rsrs
5 - Qual era o seu personagem infantil favorito ?
Tempestade dos X-Men. Eu era apaixonado por ela e por mais um tanto rsrsrs.
6 - Comparando as crianças daquela época com as atuais, em seu ponto de vista, qual o ponto positivo e negativo ?
Tem uma diferença enorme que é a segurança que hoje em dia não se tem. A tranquilidade em que as crianças podia brincar nas ruas, onde todos se conheciam é muito saudosista, hoje o medo é tão grande que as crianças estão cada vez mais reclusas em suas casas, presas com as mais variadas formas de tecnologia. E fora que aquela inocência está se perdendo cada mais cedo, o que é uma pena.
7 - Linkar a pessoa que indicou esse questionário.
Bom, o querido do Marcos Santos foi linkado acima.

8 - Mandar esse questionário para quatro blogueiros e avisá-los para responderem.


A parte boa é essa rsrs entõ indico o Carlos, o Ro, Homem, esse eu ñ sei o nome dele e sempre esqueço de perguntar rsrs, mas gosto do blog dele e parece ser um cara legal, assim como os demais que estou indicando rsrs e a Mikaele. Então gente, caso queiram participar fiquem a vontade rsrs.
Bom a foto é repetida, não sei onde guardei as minhas de quando era criança, procurarei e depois atualizo aqui, é só pra ñ passar em branco rsrsrs.
segunda-feira, 3 de novembro de 2014 10 comentários

Um olhar!

Uma menina com um olhar distante, variante até
Um olhar puro, delicado
Perdido em meio a maré de gente que diz o que sente
E não tem medo de ser quem realmente é
Um dia, essa timidez, ficou meio de lado
E pela primeira vez, ela se abriu e cantarolou
Um cântico envolvente
Que faz a gente pensar no que realmente sente
E virar de repente
Sentir aquele beijo ardente
Da pessoa que a gente mais quer.


Conversando com uma amiga, sobre minha falta de inspiração, ela me disse o seguinte: " Oxente! Tem inspiração mais bonita que toda essa sua delicadeza? Caminha menino,, se abra por dentro e deixa que saia!" Bom, funcionou, rs. Foi curtinho, mas já foi algo que me fez sentir bem e eu estava precisando disso, de escrever, de colocar ao menos um pouco pra fora e tentar recuperar aquela inocência que eu julgava estar meio perdida. Bom, mas o que importa é que estou voltando, preciso desesperadamente voltar a escrever como antes, a estar mais tempo aqui, com pessoas tão especiais, quanto os amigos que fiz aqui ao longo desses 7 anos.

É isso

Bjo


Contato: dilsantos@rocketmail.com

quarta-feira, 3 de setembro de 2014 7 comentários

Vivendo aquele momento!

Correr meio sem direção
Quem sabe cair no chão
Ficar deitado olhando para o céu
E olhar aquela nuvem que parece com um chapéu
Sentir o vento soprar meus cabelos
E você o encaracolar com seus dedos
Meus olhos brilhando e encarando os seus
Deixando aquele sorriso bobo no canto da boca formar
E fazendo com que meu coração comece a acelerar
Deixando um certo suspense no ar
Como uma surpresa, começa a chover
Corremos tentando nos abrigar
Eu desastrado como sou, tropecei
Rimos compulsivamente da situação
Então de repente, você segurou minhas mãos
Nossos olhos se conectaram
Nossos lábios se encontraram
Enquanto ficamos ali parados em meio a chuva
Sem preocupação, sem distração
Apenas vivendo aquele momento
Parados no tempo.



É isso

Contato: dilsantos@rocketmail.com








quinta-feira, 21 de agosto de 2014 4 comentários

E os 30 bateu a minha porta!

Bom nem me acostumei com meus 29 anos e os 30 já veio atropelando o coitado, tentei amortizar o baque, mas não saiu como planejado rs.  Ele chegou e quer deixar sua marca, ou mesmo antes de chegar já estava fazendo a sua anunciação de que eu pudesse aguardar e que ele logo chegaria para me visitar: os tão temíveis fios brancos. Eu sempre fico meio desesperado quando me deparo com esses sinais, fico logo pensando o que fazer, com esses e os demais.  Mas vai chegando a noite, logo que deito e coloco a cabeça no travesseiro e passo a ter meu momento de reflexão e vejo que é loucura ficarmos tão escravos dessa corrida desenfreado contra o tempo, para parecermos sempre jovens, fazemos cada coisa insana que se tivéssemos um pouco de bom senso jamais nos permitiríamos fazer tais insanidades rs. É um tal de puxa daqui, puxa dali, é uma técnica nova chinesa, japonesa, indiana, americana, francesa ou sei lá mais o que aparece a cada dia. Claro que usar um creminho aqui ou outro ali sempre é válido, sou adepto desses métodos, mas não quero apagar por completo as marcas que existem em mim, de tudo o que vivi, da experiência que adquiri ao longo do caminho. Mostra o quanto eu aprendi com a vida, com as pessoas e que essas marcas dizem muito de mim, de quem sou e não quero e não devo apagar isso, estaria apagando minha identidade como pessoa, como um ser humano que viveu como deve ser vivido e tem orgulho de todas as marcas que estão ali, insistentemente nos mostrando o que aprendemos, o que vivemos e é o que deve ser sempre respeitado, admirado. Eu só tenho que agradecer por chegar aos 30, estar vivo, com saúde e principalmente rodeado de pessoas especiais. Nunca fui muito de comemorar meu aniversário, fazer festa e tal, sempre fico extremamente tímido nessas horas, gosto de ser o centro das atenções, como todo e bom leonino que se prese, mas de forma natural, mas nesses tipos de eventos é meio que programado. Timidez instaura e não quer mais sair. Mas como de costume, preciso postar um poema para fechar esse ciclo.

Fecho os meus olhos
Tento esvaziar a mente
E fazer um pedido
Não aqueles pedidos costumeiros
Dos quais fazemos todos os dias
Mas sim aquele especial, aquele que fica escondidinho
Tentando passar despercebido
Mas que desejamos com todas as forças
Para que esse em especial, seja realizado
Aperto bem os olhos, como fazia quando criança
Mentalizo ele, repito e espero um tempo
Para ter certeza que o universo escutou e entendeu
Os abro e apago a vela que está em minha frente
Como sinal de que esse é o ponto de partida
De que agora vai dar certo
Então é esperar e deixar a esperança tomar conta
De que logo se realize
Escuto muitos gritos, risadas, gargalhadas
A música de fundo e um monte de gente me rodeado
Me parabenizando e os muito curiosos, me perguntando
Qual o desejo que você fez?
Prefiro não responder e deixar que se torne surpresa


É isso


Contato: dilsantos@rocketmail.com


terça-feira, 12 de agosto de 2014 10 comentários

7 anos!

Nossa! 7 anos de blog e ainda fico surpreso, espantado como o tempo passou extremamente rápido. Parece que foi ontem que comecei a me aventurar por aqui e aos poucos fui me apaixonando, me entregando completamente a esse mundo. Tive momentos incríveis aqui, conheci pessoas mais incríveis ainda, das quais tenho um orgulho imenso de dizer são meus amigos. Ainda me lembro de dias dos quais eu tinha uma fonte quase que inesgotável de inspiração, bastava uma palavra e já estava eu escrevendo compulsivamente, mas outros eu estava completamente bloqueado, tentando as vezes desesperadamente escrever algo. Tive alguns meses de total abandono, pensamentos de fechar o blog e colocar definitivamente um ponto final. Acho que precisava dessa pausa meio que forçada, necessária melhor dizendo. Foram uns meses um pouco conturbados para mim, mas que tudo se resolveu, está se resolvendo. Mas logo tirei essa ideia absurda da minha cabeça, por que eu tenho essa necessidade de escrever, de colocar o que penso, o que sinto aqui em singelas palavras. Além do mais como abandonar 7 anos de histórias, de momentos que me marcaram, que fizeram e fazem parte de mim. O que posso dizer é que valeu e vale a pena cada momento que passo aqui, cada visita que faço, cada nova história que conto são trocas de certa forma com sua importância, para um ou para o outro, melhor para ambos. Me resta apenas agradecer a todos que estiveram e estão comigo ao longo desses anos, aquelas pessoas das quais criei um laço sincero de amizade,  um carinho gigantesco, onde inúmeras horas de conversa, de conselhos, de resenhas foram feitas e algumas de desabafo, de lágrimas, de consolo.
Muito obrigado a todos e que venham os próximos anos rs.

É isso




Contato: dilsantos@rocketmail.com

 
;